Pelo desenvolvimento sustentável da cidade

“O futuro é incerto e será ainda mais grave e crítico se não houver planejamento estratégico e participativo”. A frase é de Josué Adam Lazier, que foi eleito para o biênio 2018-2019 secretário -executivo da Oscip Pira 21, organização criada em novembro de 1999 para promover projetos e ações relativos ao desenvolvimento sustentável da cidade. Filho do mecânico Aguinaldo Lazier (in memoriam) e da professora aposentada Clarita Letícia Adam Lazier, nasceu em 24 de fevereiro de 1959 em União da Vitória/PR e tem três irmãos, sendo ele o primogênito dos descendentes do casal. Bacharel em teologia desde 1982 pela Umesp (Universidade Metodista de São Paulo), especializou-se em Estudos Bíblicos, em 1988, pelo Cebi (Centro de Estudos Bíblicos), fez mestrado em TeologiaBíblica NovoTestamento, pelo Isedet (Instituto Superior de Estudios Teológicos), em Buenos Aires (Argentina), em 1992, e concluiu o doutorado em Educação, pela Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba), em 2010. Atualmente, cursa nesta última instituição de ensino o bacharel em Direito. Mudouse para Piracicaba em janeiro de 2007 para assumir a coordenação da Pastoral Escolar e Universitária da Unimep, cargo que ocupou até dezembro de 2010. É casado com a gestora cultural e professora universitária Joceli Cerqueira Lazier e pai do cientista polí- tico e professor universitá- rio Tiago, de 32 anos, e do administrador de empresas Lucas, de 30. Desde junho de 2013, é diretor geral da Empem (Escola de Mú- sica de Piracicaba Maestro Ernest Mahle), como voluntário, e membro do Conselho da Escola do Legislativo de Piracicaba. Além disso, é coordenador de Extensão e Assuntos Comunitários da Unimep. Pela terceira vez na gestão da Oscip Pira 21, Josué Adam Lazier, que tem entre as atividades preferidas de lazer a leitura e a escrita, explicou nesta entrevista da seção Persona como funciona a entidade. O senhor é secretário -executivo da Oscip Pira 21 — Piracicaba Realizando o Futuro. Na prática, qual a incumbência da Oscip Pira 21? A Oscip Pira 21 tem como principal incumbência contribuir para o planejamento, fomento, viabilização, orientação e promoção de projetos e ações relativos ao desenvolvimento sustentável fundamentado na Agenda 21, além de manter a Agenda 21 na pauta da cidade de Piracicaba e promover a implementação do plano estratégico apresentado ao município para o período 2016- 2025, com 592 ações prioritá- rias para o desenvolvimento com sustentabilidade. Quais suas atribuições na função de secretá- rio-executivo da Oscip Pira 21? Presidir a Organização com vistas à preservação da entidade, sobretudo do plano estratégico intitulado Agenda 21; dialogar com as autoridades públicas da cidade, em especial o prefeito e os vereadores, para que o plano de governo e as ações do executivo contemplem as propostas de ações da Agenda 21 e atendam as expectativas da população identificadas na elaboração da Agenda, apresentada à cidade em 2015, e interagir com lideranças objetivando promover a Agenda 21 e as ações consideradas como prioritárias pela população. Este é seu terceiro mandato na Oscip. A duração dele é o biênio 2018- 2019. Qual o foco do seu plano de trabalho para este período? Entre os desafios para o novo biênio estão a sustentabilidade da Oscip Pira 21, considerando que a entidade é mantida por empresas que contribuem mensalmente como mantenedoras da Agenda 21; plano de comunicação e marketing para dar visibilidade à Oscip e ao trabalho desenvolvido; ampliação do Projeto Agenda 21 para outros municípios da região; captação de novos voluntários para atuarem junto à Organização; diálogo permanente com o poder público e representantes da sociedade civil, além do fortalecimento das ações propostas pela população para que Piracicaba continue a ser um excelente lugar para se viver. Com relação ao Projeto Agenda 21, já estamos em diálogo com representantes de Rio das Pedras para assessorar na elaboração da Agenda 21 para aquele município. Este projeto Agenda 21 nós pretendemos apresentar para todos os municí- pios do Aglomerado Urbano de Piracicaba composto por 24 municípios. Como são definidas as ações da Agenda 21? As ações da Agenda 21 são definidas por meio de ampla abordagem à população, que culminam com audiências públicas para definição das principais aspiraçõesda sociedadepiracicabana. No caso da nossa agenda, o plano estratégico para 2016- 2025 demandou mais de quatro mil horas de trabalho voluntários, 143 oficinas de trabalho e cinco audiências pú- blicas. Todo este trabalho foi direcionado pelo diagnóstico do município, que apresentou o cenário atual, os pontos fortes e fracos para que o município pudesse crescer dentro da ótica do desenvolvimento sustentável. Entre as 592 ações da Agenda Pira 21 para o período 2016-2025,quais,na sua opinião, são os maiores desafios para a cidade? Para os três primeiros anos desta nova Agenda 21, elencamos 57 ações prioritárias, das quais 22 estão em andamento ou em fase final de execução. Entendo que a questão das perdas de água, que superam o índice de 50% seja um dos temas mais relevantes, pois nossa meta é que este índice não seja superior a 20%. Temos a questão da saú- de pública, que foi agravada com a crise política. Não podemos pensar em ser sustentável sem prestar um bom atendimento à população. Temos também a questão da falta de vagas em creches e o aumento dos loteamentos irregulares.Aquestão da mobilidade urbana e acessibilidade é outro tema que requer maior atenção. Quais ações da Agenda Pira 21 já foram executadas de maneira eficiente no município? Quando se olha para Piracicaba de 2001, quando a primeira Agenda 21 foi publicada, e a de hoje, os avanços são grandes: a educação municipal atingiu um patamar elevado, com índices acima da média nacional; a gestão pública também melhorou e Piracicaba foi eleita no ano passado a segunda melhor do país. O saneamento básico é outro ponto de destaque, com abastecimento de praticamente 100% de água tratada, esgoto coletado e coleta de lixo, além da questão do controle da dengue, com soluções tecnológicas inovadoras. Nossa lista é grande, pois 47% do plano estratégico anteriorfoirealizado, entre eles destacamos o Projeto Beira Rio, que revitalizou uma área importante urbana, e a instalação do Iplap, que tem feito uma contribuição impar na melhoria no planejamento urbano. A Agenda Pira 21 passa por revisões? Como isso funciona? O processo de revisão da Agenda 21 é feito a cada cinco anos. Para auxiliar a Oscip Pira 21 neste processo são convidados especialistas ligados às 22 áreas que compõem a Agenda 21. Na última edição, tivemos 200 profissionais de instituições pú- blicas e privadas, além de 22 professores do PPGA (Programa de Pós-Graduação em Administração) da Unimep e também a Esalq (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz). No site da Oscip Pira 21 consta que a visão desta organização é “o salto de Piracicaba: Piracicaba e região será modelo de desenvolvimento sustentável e excelente lugar para viver”. O que caracteriza um“excelente lugar para viver”? A caracterização de “excelente lugar para se viver” está traduzida nas 29 metas que esperamos atingir até 2025. Algumas que consideramos prioritárias são: ser referência em qualidade de vida; condição ótima da qualidade das águas para os rios Corumbataí e Piracicaba; perda de água na distribuição entre 15% e 20%; conselhos municipais 100% eficientes; ser referência no Índice Nacional de Vulnerabilidade Juvenil àViolência e Desigualdade; erradicar moradias subnormais; serviços públicos e sociais de acesso a toda população e atendimento dos interesses e demandas da população rural, voltadas para a garantia de seus direitos fundamentais. Acredita, de fato, ser possível chegar a este“excelente lugar para viver” atualmente? De que forma? Acredito que sim, pois a cidade já tem sido bem avaliada, mas ainda apresenta aspectos que precisam e podem ser melhorados. É importante frisar que os conceitos da Agenda 21 nos ensinam que ao buscar o equilíbrio entre as questões sociais, ambientais e econômicas teremos uma sociedade mais justa e onde os direitos humanos e fundamentais são para todos. E cabe ao Pira 21promoveroengajamento da população para discutir as questões relevantes do nosso município, traduzidas em plano estratégico participativo e exequível.Como envolvimento do setor público e da sociedade em geral, podemos pensar que o slogan, embora em tom de utopia, é alcançável, sobretudo com o envolvimento de todos os piracicabanos. A Oscip tem como missão promover os valores da Agenda 21 para que possamos chegar a este excelente lugar para viver. Tratase de uma construção coletiva e ininterrupta. Pode-se dizer que “proteção/conservação ambiental, justiça social e eficiência econômica” são os pilares da Oscip Pira 21? Por quê? A Agenda 21 foi instituída em função dos graves problemas ambientais pelos quais o nosso planeta atravessava em 1992, decorrentes do desequilíbrio social e econômico. Atualmente, a ONU (Organização das Nações Unidas) estipulou 17 objetivos para o desenvolvimento sustentável do planeta e cabe a cada município agir localmente para que este equilíbrio ocorra. A Oscip Pira 21 foi criada com o objetivo de congregar as diversas organizações e representantes da sociedade piracicabana para buscar este equilí- brio e trabalhar em conjunto com a gestão pública para que este trabalho proporcione qualidade de vida hoje para as futuras gerações. Neste sentido, o conjunto de ações que procuram valorizar edardignidade a vidahumana tende a contribuir para o pleno desenvolvimento da cidade e de seus cidadãos, seja na perspectiva ambiental, justiça social, desenvolvimento econômico, desenvolvimento humano, cidadania, entre outros aspectos. Acha que estes assuntos são tratados pelos governantes e cidadãos de modo geral com a atenção que merecem? Sim, pois o prefeito é presidentedoConselhodaAgenda 21, composto pelos voluntários da Oscip Pira 21 que trabalharam no plano e a população de um modo geral. Para estabelecer o plano, tivemos diversas reuniões com o poder público e, depois, continuamos esta proximidade para que as ações sejam incorporadasnosplanosplurianuais. Na última eleição municipal, todos os candidatos a prefeito foram entrevistados e assinaram um compromisso com a Agenda 21, pois é um planejamento estraté- gico que está à disposição do gestor público para a elaboração de seu plano de governo ou de suas ações. Com relaçãoaos cidadãos,oprocessoé mais longo,poisdependemos de muita divulgação na mídia local e acesso aos setores organizados da sociedade para apresentar e discutir os valores da Agenda 21 e as ações que devem ser priorizadas. Mas temos percebido boa receptividade desde o lançamento daAgenda 21.Trata-se deumprocessodialógicoede interação, que vai construindo uma cidade com sustentabilidade e valorização da vida de todos os moradores. Qual a importância de estabelecer ações pensando o futuro? O futuro é incerto será ainda mais grave e crítico se não houver planejamento estratégico e participativo. É nomeiodeuma crisenopresente que nós preparamos o futuro. E por esta razão é fundamental ter uma Oscip que se preocupa com o futuro do município e tenha pessoas comprometidas com a excelência para projetar o futuro de Piracicaba, alinhando-os aos compromissos da gestão pública vigente e aos valores da Agenda 21.

Fonte: JP 14.01