Na categoria B, município tem a melhor classificação da região em potencial turístico

Pelo terceiro ano consecutivo, Piracicaba figura no Mapa do Turismo Brasileiro. O levantamento elaborado pelo MTur (Ministério do Turismo) foi divulgado no começo da semana e classificou o município na categoria B, segunda melhor nota na escala que possui cinco categorias (A,B,C,D e E). A medição identifica o desempenho do potencial econômico do turismo de cada cidade. Na edição mais recente o MTur avaliou o nível de atratividade turística de 3.285 municípios brasileiros, dos quais 432 ficam no estado de São Paulo. Desde 2013, quando Piracicaba passou a integrar o Mapa do Turismo, a cidade que fica situada na região turística denominada Serra do Itaqueri, é a única da região classificada na categoria B. As demais cidades do entorno com potencial turístico e que aparecem no mapa são Águas de São Pedro (Categoria C), Analândia (D), Brotas (C), Charqueada (D), Corumbataí (E), Ipeúna (D), Itapira (D), Limeira (C), Rio Claro (C), Santa Maria da Serra (D), São Pedro (C) e Torrinha (D). Entre as cidades da Serra do Itaqueri que figuravam no levantamento anterior, ficou de fora desta edição apenas Santa Cruz da Conceição. De acordo com Sandra Zotelli docente do curso de Guia de Turismo Senac Piracicaba, a permanência do município no levantamento do governo Federal traduz o avanço das políticas públicas municipais voltadas ao turismo “Acredito que a pesquisa está alinhada à realidade exposta”, disse. Quanto as ações que cabem ser implementadas para fomentar o setor, Sandra destaca a, entre outros, a valorização histórica e a cultura caipira. “Uma sugestão seria ampliar os contatos em âmbito nacional para mostrar a importância histórica de Piracicaba e seu potencial econômico, hoje retratado na cultura caipira e gastronômica do jeito ‘bão de viver’. As pessoas buscam hoje qualidade de vida e novas experiências e o povo piracicabano transmite alegria e é bastante receptivo”, afirmou a professora. ENTENDA — O Mapa do Turismo serve como base para o planejamento e a execução de políticas para o setor. Neste ano, o levantamento apresenta nova categorização das cidades - de A até E - tendo como parâmetros o fluxo turístico e o número de empreendimentos regulares cadastrados. De acordo com o documento, 740 municípios, o que equivale a 23% do total, estão nas categorias A, B e C. Eles concentram 93% do fluxo de turistas doméstico e 100% do fluxo internacional. Os demais ocupam, em geral, um papel no fluxo turístico regional. Para ser incluído no mapa, o município precisa cumprir algumas regras, como ter órgão responsável pela Pasta de turismo e destinar recursos para o setor na Lei Orçamentária. Além da nova classificação, o MTur informou, ao divulgar o Mapa, que a atualização do instrumento será feita a cada dois anos. Antes, não havia um período fixo para isso.

FONTE : JORNAL DE PIRACICABA