Construção de barragens vai aumentar vazão do Rio Piracicaba na estiagem, diz Daee

A construção das barragens de Pedreira (SP) e de Duas Pontes, em Amparo (SP), autorizadas na quarta-feira (7), pelo governo de São Paulo, vai aumentar a vazão do Rio Piracicaba (SP) em até 9 mil litros de água por segundo em períodos de estiagem, segundo o Departamento de Águas e Energia Elétrica (Daee).

O volume permitirá aprimorar a operação do Sistema Cantareira durante a seca e deve evitar que se repita o cenário extremo provocado pela crise hídrica entre 2014 e 2015, conforme o órgão.

O valor direcionado aos novos reservatórios no interior do estado somam R$ 782 milhões. A licitação das obras deve entrar em vigor em sete dias. Os imóveis para construção dos reservatórios já foram declarados de utilidade pública pelo governo.

A medida foi comemorada pelo Comitê das Bacias Hidrográficas do Rio Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ). A necessidade da construção foi lembrada pelo órgão no dia 31 de maio, após publicação da nova outorga Sistema Cantareira. "A construção dos reservatórios de Amparo (SP) e Pedreira (SP) é imprescindível", ressaltou o PCJ.

Outros R$ 160 milhões foram autorizados para construção de um novo piscinão em Guarulhos (SP), na RB-05.

As barragens das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí serão construídas abaixo do complexo Cantareira pelo Daee, em Campinas (SP) e, juntas, devem garantir reserva hídrica de 85 milhões de metros cúbicos por segundo.

O reservatório de Pedreira ocupará área de 4,3 quilômetros quadrados e terá capacidade para acumular 31,9 milhões de metros cúbicos de água por segundo. A barragem de Duas Pontes terá cerca de 9 quilômetros quadrados, com capacidade para 53,4 milhões de metros cúbicos de água por segundo.

Fonte > G1